Conceitos de Crimpagem

 

No processo de crimpagem, recomenda-se a formação da boca de sino, evitando que a aresta da própria garra condutora possa danificar filamentos do cabo.

Além disso, outras características precisam ser observadas para a formação de uma boa crimpagem, clique Aqui, e veja como crimpar terminais corretamente.

 

crimpagem de terminais

Toda conexão, quando percorrida por uma corrente elétrica, sobre aquecimento por efeito Joule, como exemplo da resistência de um chuveiro. Este aquecimento varia em função de algumas propriedades do terminal, como: material; acabamento, bitola, etc.

O Gráfico 1 ilustra o comportamento deste aquecimento da Conexão 6,3 sem o acabamento estanhado. A observação deste comportamento térmico é importante, pois a conexão possui limitações quanto à intensidade da corrente de trabalho, em função do ambiente a ser utilizado.

O Gráfico 2 indica a Intensidade de Corrente permitida em função da Temperatura Ambiente para diferentes bitolas da mesma conexão 6,3. A temperatura na conexão, resultante do somatório de temperatura ambiente e o aquecimento Joule, não poderá ultrapassar a temperatura máxima de trabalho especificada na Tabela 1.

Acima desta temperatura, algumas propriedades do material são alteradas, reduzindo-se o seu efeito mola. A redução do efeito mola compromete o contato elétrico, elevando ainda mais a sua temperatura.

efeito joule conexão 6,3